Levantamento quantitativo de obras: entenda como fazer

Levantamento quantitativo de obras: entenda como fazer

O levantamento quantitativo de obras é uma etapa muito importante tanto para o orçamento como para o planejamento e a execução de projetos. É por meio dele que são determinadas e especificadas as quantidades de cada serviço, material e, consequentemente, a determinação de mão de obra e prazo.

Entretanto, muitos profissionais não dão a devida importância a essa atividade — seja não realizando, seja fazendo sem a devida atenção, qualidade e precisão. Por isso, neste texto, você vai conferir 7 dicas para fazer um excelente levantamento de quantitativos. Continue a leitura e não perca!

7 dicas para fazer um excelente levantamento quantitativo de obras

A etapa de levantamento quantitativo de obras é muito importante para a segurança financeira de um empreendimento e de empresas como um todo. Portanto, requer atenção e que algumas ações estejam presentes. Abaixo, estão algumas dicas que facilitarão e tornarão o processo mais eficaz.

1. Ter todos os projetos em mãos

Para que o levantamento de quantitativos seja preciso, é necessário que os projetos sejam utilizados como base. A partir das medidas verificadas nos projetos, deve-se fazer os cálculos de unidade, área, volume ou da medida adequada para cada material, serviço ou produto.

Além das medidas, é no projeto que são detalhadas as especificações técnicas, permitindo separar cada tipo de produto adequadamente, como: se o piso é cerâmico, vinílico ou um porcelanato, quantas latas de selante são necessárias e quantas latas de tinta para área externa e interna etc. 

Contudo, não é suficiente calcular que será realizada pintura em determinada quantidade de metros quadrados. É preciso especificar quantos metros são referentes à área interna, quantos para a área externa, quais cores, entre outros detalhes. Esse processo deve ser feito para cada um dos serviços e produtos presentes.

2. Considerar as fases executadas no projeto

Outro passo importante é ter em mãos a EAP — Estrutura Analítica do Projeto. Trata-se de uma lista detalhada que especifica todos os serviços que serão executados em uma obra, assim como a ordem dos mesmos. Com ela, o levantamento de quantitativos pode ser estruturado com base nesse documento — fornecendo todas as informações necessárias.

3. Criar uma planilha ou formulário específico

Para facilitar a organização, a compreensão, a revisão e as alterações nos quantitativos levantados, é importante determinar um padrão. Assim, as memórias de cálculo, as características, as especificações técnicas, o local de utilização e a quantidade serão semelhantes, reduzindo erros e ausência de dados relevantes.

4. Entender como realizar cada cálculo 

O levantamento de quantitativos demanda a compreensão de como cada quantidade de serviço ou produto deve ser calculado. Afinal, alguns são medidos por metro linear, outros por metro quadrado e outros por metro cúbico. Alguns são por peso, outros por unidade e os cálculos apresentam diferenças que precisam ser levadas em consideração.

Além disso, ao multiplicar o custo pela quantidade levantada, a unidade escolhida deve estar de acordo com custo unitário. Somado a isso, também se deve conhecer as porcentagens que são usadas para evitar desperdícios ou falta de material, como os critérios de acréscimo. Esses critérios podem variar de empresa para empresa, ou para cada profissional, sendo que muitos adotam de 5% a 10%.

Por meio desses cálculos, é realizado o cálculo das Bonificações e Despesas Indiretas (BDI) e o cálculo das despesas diretas. Para essa etapa tão importante para a fase de orçamentação, é essencial utilizar as composições de custos unitários para cada serviço.

Por meio dela que determinados quantitativos são obtidos, uma vez que ela relaciona o consumo de mão de obra, equipamentos e materiais que são necessários para executar determinada unidade de algum serviço.

5. Separar os serviços conforme especificações técnicas

Já falamos o quanto conhecer as especificações técnicas é importante e que o levantamento deve ser feito com base em cada especificação. Contudo, após levantar todos os locais onde serão colocados determinado piso, utilizado um revestimento ou material, o ideal é agrupá-los, de forma a manter a memória de cálculo, porém, apresentando a quantidade final.

Dessa forma, será possível determinar quais os materiais, produtos e serviços que mais impactam o orçamento e, até mesmo, o planejamento. Essa atividade, além de facilitar o orçamento, proporciona a elaboração da curva ABC — que explicita quais os produtos e materiais que representam maior custo.

6. Ter registros bem organizados

Quando for calcular a quantidade total de um serviço ou material, faça uma conta clara e ordenada, que possibilite compreender de onde retirou cada informação, a qual local ou ambiente se refere, o total obtido e as especificações. Essa prática é muito importante para conferências, correções e mudanças quando o projeto é alterado. Por isso, mantenha a sua memória de cálculo bem estruturada e clara.

7. Utilizar a tecnologia BIM

A tecnologia BIM — modelagem da informação da construção — é um método construtivo que modifica totalmente a forma de projetar e construir, possibilitando que diversas atividades e processos sejam otimizados e automatizados. O levantamento de quantitativos torna-se praticamente automatizado quando plataformas e softwares BIM são usados corretamente.

Por meio desses softwares, quando a modelagem de um projeto contém as informações adequadas, é possível gerar automaticamente a lista de quantitativos. Com isso, economiza-se o tempo de trabalho, além de aumentar a assertividade do processo e reduzir a necessidade de refazer e revisar o orçamento mediante alterações nos projetos.

O levantamento quantitativo de obras é uma tarefa de extrema importância tanto para atingir a precisão orçamentária, evitando prejuízos para empresas, quanto aos demais envolvidos em um empreendimento. As falhas no processo impactam a determinação do preço de uma obra, sua lucratividade, a compra de materiais e o prazo. Com isso, pode-se gerar compras acima ou abaixo do necessário e, em ambos os casos, a redução do lucro é significativa.

Viu como o levantamento quantitativo de obras é importante para o sucesso de um empreendimento? Se você deseja se preparar e se capacitar para realizar essas etapas com maior qualidade, aproveite a visita ao blog e entre em contato com o IBEC — uma das maiores instituições do Brasil em capacitação, MBA e pós-graduação para engenheiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *