Gestão de Fornecedores: qual seu impacto nos projetos de obra?
  • janeiro 2, 2020
  • IBEC
  • Blog
  • 0

Gestão de Fornecedores: qual seu impacto nos projetos de obra?

Uma necessidade cada vez maior na construção civil é a busca por alternativas e melhorias visando atingir maior equilíbrio, sustentabilidade e qualidade em projetos de construção civil. Para que isso ocorra, é necessário reduzir retrabalhos, evitar desperdícios e utilizar materiais e produtos de maior eficiência.

Portanto, é essencial contar com uma boa gestão de fornecedores. Eles fazem parte do processo de escolha e compra de produtos que alinham qualidade e sustentabilidade, resultando em uma economia que vai além do curto prazo e beneficia todo o ciclo de vida do projeto. Quer saber como isso é possível? Então, não deixe essa leitura para depois!

Saiba o que é gestão de fornecedores

É um processo que tem o intuito de garantir a qualidade de fornecedores por meio da diferenciação entre os que são bons e os que não apresentam um desempenho satisfatório. Para isso, são analisados diversos aspectos e fatores de acordo com a cultura, visão, objetivos e necessidades da empresa ou do setor de suprimentos, como:

  • qualidade do atendimento;
  • atendimento dos prazos e pontualidade nas entregas;
  • conformidade com as leis;
  • certificações de qualidade, sustentabilidade, entre outras;
  • tecnologia;
  • qualidade dos produtos e materiais;
  • preço;
  • segurança;
  • flexibilidade;
  • relacionamento;
  • saúde financeira da empresa fornecedora;
  • processos e procedimentos;
  • distância e facilidade de chegada/entrega;
  • confiabilidade e credibilidade no mercado etc.

Entenda a importância desse processo

A gestão de fornecedores é muito importante para que a área de suprimentos de construtoras e empresas de diversos setores possam avaliar a qualificação de seus parceiros de negócio por meio do estabelecimento de requisitos mínimos de qualidade, segurança, conformidade legal, tecnologia, preço, atendimento, entre outros pontos que sejam relevantes para cada empreendimento ou profissional.

A análise de cada um desses fatores deve começar no momento de cadastro de um fornecedor e ser atualizada a cada atendimento, pedido, entrega etc. Pontuar problemas, ocorrências e observações é imprescindível para uma gestão eficiente.

Essa é uma etapa de grande relevância, pois a capacidade dos fornecedores impacta diretamente a qualidade de uma obra no cumprimento de prazos, nos custos, na segurança e também na estratégia organizacional. Um exemplo simples é se uma empresa tiver como estratégia de diferenciação realizar obras rápidas. Nesse caso, seus fornecedores precisam estar alinhados às entregas e atrasos devem ser evitados.

Conheça dicas de como fazer o gerenciamento eficiente de fornecedores

O gerenciamento de fornecedores visa avaliar se a relação com eles é do tipo “ganha-ganha”, tendo como objetivo fazer com que as relações positivas e benéficas sejam de longo prazo, uma vez que são de grande importância estratégica para qualquer tipo de empresa.

É importante destacar que essa prática pode ser dividida em duas etapas: a homologação e a qualificação. A primeira consiste em avaliar aspectos gerais da empresa fornecedora, como antecedentes, habilitação jurídica, regularidade legal e fiscal, se apresenta qualificação técnica e se a empresa está estável financeiramente.

Já a parte de qualificação analisa aspectos como preço, qualidade de seus produtos, cumprimento dos prazos, atendimento, confiabilidade, flexibilidade, relacionamento, processos, entre outros. A seguir, destacaremos alguns procedimentos que são essenciais para alcançar a eficiência nessa etapa de gestão.

Verificar se atendem às exigências legais

Essa atividade se enquadra na etapa de homologação, conforme já explicitado anteriormente, e é muito importante para a segurança da empresa contratante. Afinal, se o fornecedor não atende às exigências jurídicas, fiscais e técnicas, em algum momento, isso representará problema para a empresa contratante, além de poder afetar a imagem frente aos clientes, colocando em dúvida a qualidade final da construção.

Checar as certificações

Isso pode entrar tanto na homologação quanto na qualificação, uma vez que algumas são específicas para atender a programas que vão além dos requisitos básicos e legais. Um exemplo disso são as certificações de qualidade e também de sustentabilidade. Afinal, quando uma empresa deseja obter determinado selo, ela também precisa contar e/ou priorizar fornecedores que sejam certificados.

Priorizar fornecedores com credibilidade no mercado

A credibilidade no mercado promove maior segurança tanto em relação à situação da empresa quanto na relação estabelecida com os clientes. Afinal, quando esse vínculo é abalado, os consumidores não negociam mais, prejudicando a saúde financeira.

Avaliar a qualidade dos produtos, materiais e insumos

Mesmo que um fornecedor atenda e entregue com qualidade há muito tempo, é de grande importância avaliar e checar se esse padrão é mantido, pois podem ocorrer situações como lotes defeituosos ou problemas.

Portanto, é sempre importante que a qualidade dos materiais de cada fornecedor seja avaliada quando forem entregues na obra e que quaisquer inconformidades sejam relatadas na ficha do fornecedor. Assim, será possível realizar um controle realista dos produtos e fornecedores.

Considerar o limite orçamentário

Em vez de considerar o preço como o aspecto número um para contratar um fornecedor, é importante levar em consideração o que foi estimado no orçamento e o fluxo de caixa planejado, além das demais informações de qualidade, confiabilidade, características técnicas, entre outras.

Nesse momento, é importante avaliar não apenas o custo de aquisição do produto, mas também a mão de obra necessária, prazo, tecnologia e demais elementos a fim de identificar o custo total para fazer a melhor escolha.

Utilizar softwares de gestão

Em alguns casos, a dimensão de um empreendimento é considerável e existem diversos fornecedores para os mesmos materiais, insumos ou produtos. Nesse caso, verifica-se que preencher uma planilha manualmente e mantê-la atualizada se torna tarefa praticamente impossível.

Sendo assim, contar com softwares próprios para suprimentos proporcionará maior eficiência tanto para a aquisição, como para o controle dos produtos.

A gestão de fornecedores é uma atividade estratégica para qualquer empresa de construção civil, pois pode auxiliar ou impedir o alcance das metas. Por isso, além de analisar fatores de homologação, é necessário analisar os de qualificação, assim como utilizar softwares que ajudam a ter mais eficiência nas etapas de aquisição e gerenciamento de qualidade de cada fornecedor.

Gostou deste texto? Quer aprofundar ainda mais seu domínio sobre temas relevantes para a indústria da construção? Então, aproveite a visita ao blog para conheça 7 dicas essenciais para o planejamento e controle de obras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *