7 maneiras de atingir a sustentabilidade na construção civil

7 maneiras de atingir a sustentabilidade na construção civil

Você sabia que a construção civil é a responsável pela geração de aproximadamente 50% dos resíduos sólidos das grandes cidades? É um setor de grande representatividade econômica e também responsável por boa parte da degradação do meio ambiente. Por esse e outros fatores, a sustentabilidade na construção civil é uma preocupação crescente.

A sustentabilidade deve ser um item avaliado desde o início da obra. Pense em soluções eficientes durante a construção até o fim da vida útil da edificação. Construir de maneira sustentável é priorizar o desenvolvimento sem comprometer os recursos naturais.

A redução de impactos é uma preocupação com as gerações futuras. Sua empresa já investe em sistemas e construções sustentáveis? Confira 7 maneiras de atingir a sustentabilidade na construção civil!

1. Uso de energias renováveis

As energias renováveis são aquelas oriundas de fontes limpas, inesgotáveis e disponíveis na natureza. Os sistemas são utilizados para diminuir os impactos causados pelas atividades da construção civil.

Hoje, a demanda por energia é crescente, por isso, é necessário buscar fontes alternativas para a geração. As edificações novas já são projetadas prevendo sistemas de energia solar ou eólica para alcançar a autossuficiência energética.

Os sistemas de geração de energia podem ser considerados para suprir a demanda da edificação e comercializar o excedente para a concessionária responsável.

2. Preocupação com os materiais utilizados

As construções que utilizam materiais e recursos sustentáveis demonstram a preocupação com as pessoas e com todo o ecossistema envolvido. Além de optar por materiais que gerem menor impacto ambiental, é importante instruir a equipe de obra para utilizar os insumos da melhor forma.

Conheça algumas opções de materiais de construção civil desenvolvidos pensando na sustentabilidade!

Concreto reciclado

O concreto reciclado é composto por certo índice de materiais reaproveitados, os agregados. Os agregados graúdos utilizados no concreto são britas de diferentes granulometrias. Podem ser substituídos parcial ou totalmente por resíduos da construção, desde que adaptada a dosagem para não comprometer a resistência do concreto.

Os materiais mais comuns para esses usos são: restos de concreto, argamassa e tijolos. Os resíduos serão processados por britador para reduzir sua granulometria, os tornando ideais para o uso na mistura do concreto.

Madeiras certificadas

As madeiras certificadas são aquelas oriundas de processo com adequado manejo ambiental. Para obter o selo de certificação, as madeiras serão plantadas, colhidas e processadas sem degradação ambiental.

Opte por materiais certificados nas mais diversas etapas da obra. Os usos mais comuns das madeiras são:

  • estruturas provisórias;
  • pisos;
  • estrutura de telhado;
  • caixaria para concretagem.

Telhas ecológicas

As chamadas telhas ecológicas são aquelas compostas por fibras ou materiais reciclados. Uma tendência de mercado são as telhas feitas com resíduos de embalagens tetra pak. Sabe uma grande vantagem do material? Elas atuam como isolamento térmico da edificação.

Piso drenante

A impermeabilização das cidades é um grande problema, o pavimento drenante é uma boa solução. O piso permeável permite o escoamento da água, sem interferência. Lembre do cuidado com a preparação do substrato para o assentamento do pavimento drenante.

Esquadrias eficientes

O conforto térmico e acústico das edificações sofre grandes interferências das esquadrias utilizadas. Por isso, adote sistemas que garantam a estanqueidade das edificações.

3. Redução do desperdício de materiais

O desperdício na construção civil é um grande problema. Pode ser causado pelo uso inadequado de materiais, perdas durante o transporte, armazenamento impróprio e problemas no canteiro de obras, por exemplo.

São tantos os fatores que podem resultar em desperdício, que deve-se procurar alternativas para minimizar esse problema. No planejamento da obra busque alternativas para otimizar os espaços do canteiro, deixe os insumos mais próximos do seu uso final, oriente as equipes e acompanhe o consumo.

4. Siga as normas regulamentadoras

A importância da sustentabilidade justificou a elaboração de normativas sobre o assunto. São vários os fatores que influenciam na sustentabilidade das construções, sendo assim, as principais normativas sobre o assunto são:

  • NBR 15112: gerenciamento de resíduos sólidos;
  • NBR 15747: sistemas solares térmicos e seus componentes;
  • NBR 15215: iluminação natural;
  • NBR 15575: desempenho de edificações habitacionais;

5. Edifícios com certificação verde

A principal certificação de sustentabilidade das construções é a Leed: Leadership in Energy and Enviromental Design. São avaliados critérios de concepção, construção e desempenho durante a operação da edificação.

Para obtenção da certificação Leed são avaliados vários critérios. A ONG responsável pela certificação no Brasil emite oito tipos diferentes de selos, os quais:

  • Leed NC: certificação para novas construções e projetos de renovação;
  • Leed ND: certificação para desenvolvimento local de bairros;
  • Leed CS: atestado para envoltória e parte central do edifício;
  • Leed retail NC e CI: atestado para lojas de varejo;
  • Leed healthcare: certificação para unidades de saúde;
  • Leed EB-OM: certificação para manutenção de edifícios existentes;
  • Leed Schools: dedicado para escolas;
  • Leed CI: certificação para interiores e edifícios comerciais.

6. Gerenciamento de resíduos

Como dissemos, o setor da construção civil é o responsável pela geração de um grande volume de resíduos. O gerenciamento desses materiais é iniciado com a preocupação de reduzir o desperdício e aproveitar os insumos disponíveis.

Em um segundo momento deve-se observar a destinação dos resíduos gerados, é importante que os materiais sejam reaproveitados e reutilizados quando possível.

7. Reutilização de água

Os sistemas de captação de água da chuva são obrigatórios em edificações multifamiliares e prédios. A água coletada e armazenada em cisternas pode ser utilizada para fins não potáveis, como lavagem de áreas externas e sistemas de esgotamento sanitário. Estima-se que a redução na conta de água chegue a 50% ao adotar esses sistemas. Invista na ideia!

A adoção de formas mais sustentáveis para construção civil está em crescimento e os profissionais devem procurar meios para melhorar o resultado de suas obras. A preocupação com o consumo de materiais, reflete em menor geração de resíduos.

O desenvolvimento sem prejudicar os recursos naturais é uma preocupação com o presente e com as futuras gerações. Atender as necessidades humanas também considera o uso consciente dos recursos naturais.

Quer conhecer mais conteúdos sobre as tendências de mercado e as tecnologias para sustentabilidade na construção civil? Entre em contato conosco, ficaremos felizes em ajudá-lo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *