Estudo de viabilidade técnica da obra: como ele é feito?

Estudo de viabilidade técnica da obra: como ele é feito?

Um dos estudos preliminares mais importantes para a construção civil é o estudo de viabilidade técnica. Isso porque, esse estudo é que dirá se o projeto é viável e se a escolha do terreno e o valor disponível para investir são os mais indicados, além de trazer os retornos esperados.

Análises como tributações, taxas, terreno adquirido, região escolhida, mercado disponível, bem como os gastos e custos para a implantação do empreendimento são fundamentais para constatar a viabilidade do projeto. Essa fase de planejamento é indispensável para qualquer negócio.

Quer saber o que é e como funciona o estudo de viabilidade técnica? Então este artigo é para você! Continue a leitura e não tenha mais dúvidas sobre o assunto.

O que é o estudo de viabilidade técnica

Estudo de viabilidade técnica é uma análise realizada na fase de planejamento de um empreendimento que avalia se o projeto em questão é viável, levando em consideração os custos, os riscos e a projeção de retorno financeiro.

É o estudo mais completo para a realização de qualquer projeto arquitetônico. Antecede o projeto executivo e é o mais abrangente dos estudos prévios de um empreendimento. Esse estudo coleta dados e informações por meio de uma pesquisa de campo, que fornece informações para o melhor desempenho do projeto.

Ele também coleta dados e faz avaliações, diagnósticos e a identificação dos potenciais problemas e as principais soluções. Esse estudo tem como principais pontos de análise:

  • análise para o desenvolvimento de um novo projeto, processo ou produto;
  • diminuição de riscos econômicos;
  • avaliação da segurança do projeto;
  • evitar gastos desnecessários;
  • potenciais problemas ambientais;
  • análise do impacto socioeconômico do projeto.

Como funciona o estudo

Um dos pontos fundamentais desse estudo prévio é analisar as receitas disponíveis para o empreendimento e verificar se as despesas serão condizentes com o montante disponível. Assim, é possível saber se é ou não um projeto com potencial para atrair os investidores.

Inicialmente, são feitos dois estudos específicos para averiguar a viabilidade do projeto. São eles, a análise para aquisição do terreno e o fluxo de caixa.

Análise para aquisição do terreno

O primeiro ponto para iniciar uma obra é a escolha do terreno, principalmente quando estamos falando de construção civil, já que o local em que a obra será desenvolvida é um dos principais pontos da obra. A análise do terreno dirá se o local escolhido é de fato o mais adequado para o desenvolvimento do projeto. O terreno deve ser compatível com o modelo do projeto em relação à topografia, localização e preço.

Nessa fase, é feita uma análise de oferta da região escolhida, para identificar potenciais nichos de mercado e entender as possíveis dificuldades e oportunidades encontradas na região, que podem otimizar ou retardar o desenvolvimento do projeto.

As leis urbanísticas da cidade e da região também são alvo de pesquisas desse estudo como o Plano Diretor, Plano Regional, exigências de segurança etc. Os pontos mais relevantes devem ser selecionados a fim de encontrar as soluções necessárias para a realização da obra. Uma das vantagens dessa etapa é que muitas vezes é possível encontrar soluções de projetos que são incentivadas pelos órgãos fiscalizadores, o que pode tornar o projeto muito mais econômico e eficiente.

Pesquisa de mercado

Ao realizar a pesquisa de mercado, ficará definida as expectativas para as vendas, assim será possível entender se a demanda é suficiente e se o momento econômico é o mais indicado para o desenvolvimento do projeto. Isso indicará, também, se a escolha do terreno foi feita de maneira certa.

Contabilidade e despesas

Nesse momento é preciso incluir todas as despesas possíveis para que a obra tenha um pleno funcionamento, as despesas com materiais e compra do terreno, as taxas e tributações impostas e outras despesas. Considere as seguintes pesquisas para um bom planejamento de despesas:

  • taxas de outorga municipais;
  • valor e custo total da aquisição do terreno;
  • impostos e receitas;
  • valor gasto com publicidade, marketing e divulgação do novo projeto;
  • custos totais com a construção e realização do empreendimento.

Com esses dados em mãos, fica muito mais fácil identificar se o local e o terreno são ideias para o projeto pretendido, e se as despesas gastas com a compra do terreno estão de acordo com a disponibilidade do projeto.

Fluxo de caixa

A análise do fluxo de caixa é fundamental para orientar a tomada de decisão do negócio. Basicamente, o estudo traz a dimensão dos gastos e despesas e indica os recursos necessários para desenvolver o projeto. Tem como principal indicador a taxa de retorno interna (TRI), que indica a remuneração e o retorno que será obtido de acordo com o montante investido em todas as fases do projeto.

Nessa etapa, todos os custos e despesas devem ser incluídos para chegar a um resultado real do retorno sobre o investimento. Dados como, o custo para aquisição de clientes, o capital de giro necessário, os custos fixos e variáveis para o funcionamento da obra são alguns pontos relevantes para saber se a obra é ou não viável.

A relação do estudo de viabilidade técnica e econômico-financeira

A análise completa de viabilidade técnica vai dizer se o projeto é viável ou se existem mudanças necessárias para fazer com que a obra seja implementada. Portanto, definidos os locais, levando em consideração a topografia, mercado consumidor, entraves ou estímulos tributários, bem como os esforços financeiros para adquirir material e divulgar o empreendimento são condizentes com a realidade da empreitada.

Após identificar todos os gastos e despesas para concretizar o projeto, fica muito mais fácil saber se é economicamente viável ou não. Portanto, o estudo de viabilidade técnica é complementar ao estudo de viabilidade econômica, já que indicará todos os custos envolvidos e fará a correta projeção do retorno que será obtido com a obra.

Para o desenvolvimento de qualquer empreendimento é preciso realizar um estudo de viabilidade técnica. No ramo da construção civil, as legislações são específicas e rigorosas e os investimentos costumam ser altíssimos, por isso, ela se torna fundamental.

Conhecer e mensurar a taxas, impostos, bem como os gastos com a aquisição do terreno e publicidade são alguns dos dados necessários para tornar uma obra viável.

Se você gostou do nosso artigo sobre o estudo de viabilidade técnica, assine nossa newsletter para receber mais conteúdos como este.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *