Conheça os principais métodos de custeio: absorção, ABC e outros!

Conheça os principais métodos de custeio: absorção, ABC e outros!

O mundo dos negócios é extremamente competitivo, e a cada dia fica mais acirrado competir nesse ambiente. Portanto, é preciso conhecer a fundo os processos de uma empresa para que os gastos sejam menores e o lucro cada vez maior. Para tanto, é preciso entender os diferentes tipos de métodos de custeio.

Saber o custo do seu produto ou serviço é indispensável para garantir a saúde do negócio. Os diferentes métodos de custeio são maneiras de calcular quanto custou a produção de um produto ou de um serviço ofertado por uma empresa. Métodos ABC, absorção, padrão e variável são algumas das maneiras de chegar a esse importante resultado.

Não sabe o que são métodos de custeio e quer entender para colocar em prática no seu empreendimento? Basta continuar a leitura, é sobre isso que vamos falar a seguir. Acompanhe!

O que são métodos de custeio

Manter um orçamento equilibrado é fundamental para que um negócio entenda os gastos relacionados com os processos de produção de um empreendimento, tais quais a produção e a venda. Sabendo exatamente quanto custa essa produção, faz com que o negócio se torne mais lucrativo e rentável.

Portanto, é preciso saber exatamente quanto custa produzir um determinado produto ou ofertar um determinado serviço. É preciso saber precificar, e muitas vezes os empreendedores e donos do negócio fazem isso de acordo com os valores cobrados pelos concorrentes.

Entender os diferentes métodos de custeio é importante para ter um controle financeiro dos custos e gastos que uma empresa tem na produção de bens e serviços.

A importância dos métodos de custeio

Sem saber o valor de produção e um serviço ou produto, pode ser que o valor final, cobrado nas vendas, não esteja cobrindo todos os custos envolvidos. Cada tipo de negócio utiliza métodos de custeio diferentes. É preciso saber o que são para adaptá-los a cada negócio.

Sem fazer a correta precificação, donos de negócios podem estar cobrando um valor menor do que realmente deveriam, já que os custos para produzir esse bem ou serviço são mais elevados do que o empresário entendia. Com isso, o lucro é menor do que o inicialmente calculado.

Assim, é possível que um negócio não renda o esperado por uma questão de falta de precificação correta. É fundamental que cada empresa avalie, dentro dos diferentes métodos de custeio existentes, aquele que melhor se encaixa no modelo de negócio. Como fazer isso? É simples, mas antes é preciso conhecer os tipos de métodos de custeio utilizados no mercado. Vamos lá!

Principais métodos de custeio

Para que você possa implementar um método de custeio eficiente no seu negócio, é necessário entender o que deve ser calculado como custo para a produção de um determinado produto ou serviço. Cada negócio pode utilizar um método. Veja alguns dos mais comuns já testados e garantidos no mundo empresarial.

Custeio por absorção

Utilizando os Princípios Fundamentais da Contabilidade, esse método é bastante comum. Ele consiste em agrupar todos os custos fixos no custo final de cada produto ou serviço vendido. É conhecido como custeio integral ou custo integral, justamente por absorver todos os custos da produção e repassá-los para cada produto final vendido.

É um método baseado na distinção real de custos e despesas, onde é garantido que cada produto absorva uma parcela dos custos relacionados à fabricação, sejam eles diretos ou indiretos.

Custeio padrão

É um tipo de custeio onde é antecipada a estimativa de margem de gastos baseada em um objetivo de produção. É estipulada uma margem de gastos baseada em uma estimativa de produção, que não é necessariamente a real. É propícia para definir um valor de gastos ideal caso a empresa o atinja.

A desvantagem desse método é que o negócio utiliza dados de aplicações especulativas, o que pode não ajudar a melhorar a gestão de custos do empreendimento.

Custeio variável

Esse é um método de custeio que utiliza em seu cálculo apenas os custos variáveis relacionados à produção, excelente para estabelecer os custos de um produto ou definir a margem de contribuição do empreendimento. É tido como simplificado e objetivo justamente por envolver apenas os custos variáveis, diretos ou indiretos, na produção de um produto ou serviço, deixando os custos fixos de fora.

Com os custos fixos considerados diretamente no resultado da produção, o custeio variável é: a soma do custo variável divido pelo custo da produção correspondente.

Custeio ABC

O método baseado em atividade, ou método ABC, rastreia os custos individuais de cada atividade para verificar como cada uma delas está relacionada à geração de receitas e o consumo individual de recursos. É específico para cada método de produção de um produto.

É a apropriação dos custos envolvidos, como: diretos, indiretos, variáveis e fixos. Ou seja, de maneira individual, cada produto é precificado de acordo com os custos de produção envolvidos. Se na produção de um determinado produto houver um processo de montagem, esse processo deve ser calculado como despesa de produção para chegar a uma correta precificação do mesmo.

O método baseado em atividades é uma evolução dos métodos de custeio por oferecer às empresas dados mais minuciosos quando as variáveis básicas da produção começarem a mudar, com a diversificação de produtos e ações, e o acréscimo dos custos indiretos na formação dos custos diretos.

Custeio UEP

É um método baseado no cálculo de produção por unidade. Produtos diferentes são medidos por características de produção em comum. Ao utilizar um mesmo parâmetro para definir os custos, ele simplifica e consegue avaliar a capacidade produtiva e a rentabilidade dos equipamentos utilizados em uma empresa.

O ambiente empresarial está cada vez mais competitivo e empresas perdem ao não fazer a correta gestão financeira do negócio. Portanto, é preciso conhecer os diferentes métodos de custeio e saber qual é o melhor para a saúde do empreendimento. Métodos de custeio integral, parcial ou específicos são algumas das maneiras de entender os custos e saber a margem de lucro por trás de cada produto ou serviço vendido.

Se você que ficar por dentro de mais conteúdos como esse e se manter atualizado sobre o mundo dos negócios, assine nossa newsletter e tenha acesso a mais materiais como esse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *