Saiba como melhorar a fiscalização de obras na engenharia!

Saiba como melhorar a fiscalização de obras na engenharia!

A fiscalização de obras é um fator fundamental para o sucesso de uma construção — independentemente de seu porte. É a aplicação adequada dessa atividade que permite a supervisão de cada etapa do processo, desde o projeto até a execução.

Seu impacto perpassa a administração, os equipamentos e maquinários, procedimentos de segurança e muito mais. Entender de que forma seu aprimoramento é capaz de otimizar resultados, minimizar falhas e levar satisfação ao cliente final é primordial.

Sabendo disso, se você deseja se atualizar em relação às melhores práticas de inspeções disponíveis, prossiga com a leitura!

Qual a importância da gestão e fiscalização de obras?

Uma vez que os retrabalhos representam obstáculos geradores de custos extras e desperdício de tempo, mitigá-los é importante. Além deles, outros problemas podem afetar o orçamento, a continuidade, o resultado e a otimização de recursos do processo, como:

  • má qualificação da mão de obra;
  • qualidade dos materiais empregados;
  • não seguir as normas regulamentadoras;
  • ignorar procedimentos de segurança;
  • análise incompleta do contrato etc.

Por meio de uma fiscalização de obras adequada, esses pontos deixam de ser desafios e abrem espaço para a fluidez dos procedimentos. Ela permite que toda a equipe trabalhe de forma alinhada e que o proposto nas documentações seja cumprido. Em outras palavras, ela é imperativa na realização de um bom trabalho.

De que maneira ela afeta a qualidade do projeto?

Uma obra sem supervisão tende a tomar rumos inesperados. Mesmo que os colaboradores envolvidos sejam especialistas, a grande quantidade de funcionários que atuam simultaneamente, cada um em uma fase do processo, pode gerar gargalos. Além de problemas de comunicação, incertezas, decisões tomadas sem consultar superiores e outros fatores são alguns exemplos.

Quem deseja evitar que esses erros comuns afetem a qualidade do processo precisa compreender como melhorar a fiscalização de obras. Algumas pequenas atitudes ajudam nesse sentido. Somadas, elas culminam em organização e produtividade e são simples de serem seguidas.

Tanto na esfera pública quanto na privada a fiscalização se mostra importante. Contudo, a Lei nº 8.666/93, voltada, em especial, ao cenário público, deixa clara a relevância da atividade. Ela diz que, em termos de licitações e contratos administrativos, o fiscal deve atuar obrigatoriamente. Para esse fim, ele precisa contar com registro no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) e:

  • inspecionar os controles técnicos sistemáticos;
  • analisar prazos e se certificar de seu cumprimento;
  • verificar o alinhamento entre a execução e o projeto;
  • conhecer a dinâmica do contrato;
  • estar a par das normas e regulamentações locais;
  • realizar visitas ao canteiro de obras periodicamente etc.

O profissional conta com autonomia para tomar providências caso algum ponto definido previamente não seja cumprido, isso inclui falhas e atrasos. Ao garantir que tudo saia de acordo com o esperado, o fiscal garante que os princípios de eficácia, economicidade e eficiência — que norteiam o cenário da construção civil — sejam seguidos.

Como é possível melhorar a fiscalização de obras em serviços de engenharia?

Um importante passo na hora de assegurar uma análise adequada e que otimiza a obra é contar com um especialista no assunto. Ele é chamado de fiscal e segue paradigmas previamente definidos no sentido de atestar que todos os pontos envolvidos no contrato, do começo ao fim, sejam respeitados.

Ele conta com a ajuda de profissionais de engenharia para dar o correto seguimento aos processos. Algumas das atividades realizadas por ele serão descritas a seguir.

Analisar o planejamento e sua viabilidade

Aqueles que desejam garantir a correta fiscalização devem começar pelo início, é claro. É preciso observar os pormenores do planejamento e verificar o quão viável sua execução realmente é.

Nesse sentido, é fundamental que todos os pontos envolvidos nas primeiras documentações sejam analisados pela equipe de engenheiros e funcionários. Cada um falará sobre sua expertise. Além do especialista em gestão de projetos, entram em cena:

  • gestores da obra;
  • engenheiros responsáveis pelos custos;
  • avaliadores e analistas de contratos etc.

Garantir cumprimento do código de obras

O município exerce a fiscalização e controle sobre as construções. Ele o faz com a ideia de certificar que haja salubridade e segurança em todas as etapas. O instrumento usado para esse fim é código de obras — é imprescindível que ele seja cumprido. Ele se altera a depender da região.

Contudo, ao conhecer o seu, é preciso que todos os colaboradores envolvidos no projeto estejam cientes de suas regras. É papel do fiscal assegurar que elas sejam aplicadas, posteriormente, na prática.

Revisar recursos orçamentários

Toda obra conta com um planejamento inicial em termos de finanças. Ele é segmentado a fim de destinar determinados valores a cada parte do processo — e o profissional de fiscalização de obras supervisiona essa atividade. Também é imperativo que os recursos sejam, desde o começo, condizentes com o que precisa ser construído.

Conhecer os fatores de risco dos orçamentos

Esses são outros pontos que precisam estar alinhados com os profissionais envolvidos desde o começo. Todos devem saber de possíveis fatores de riscos capazes de impactar o planejamento financeiro. O fiscal também deve estar atento a eles. Assim, ele evitará que esses pontos tomem forma e otimizará o orçamento.

Verificar a conformidade da execução periodicamente

Seguir os ISO e regulamentações municipais, estaduais e federais é parte fundamental da realização de serviços de engenharia. Eles norteiam funcionários, gestores e líderes garantindo que gargalos sejam evitados. Um dos principais papéis do profissional de fiscalização é certificar-se de que há respeito às normas.

Sem conformidade, todo o processo tende a ser embargado. Além disso, multas podem incidir sobre as empresas envolvidas — o que é extremamente negativo para a imagem corporativa. Sendo assim, a capacitação do profissional, que deve identificar com facilidade esse tipo de descumprimento, precisa ser de qualidade.

A fiscalização de obras é essencial na busca pelo controle adequado de projetos de engenharia. Quando maior seu porte, mais a atuação desse profissional se mostra importante. Afinal, se todos os pontos citados estiverem alinhados e funcionando corretamente, as chances de sucesso aumentam drasticamente e culminam em maior agilidade, satisfação e produtividade.

Se você se interessa pelo assunto e por bons resultados, não deixe de receber informações e notícias que impulsionam seu futuro profissional e seus projetos. Assine nossa newsletter e garanta acesso aos conteúdos assim que eles saírem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *