Conheça as 5 fases da gestão de projetos e a sua importância!

Conheça as 5 fases da gestão de projetos e a sua importância!

Com a crescente evolução de mercado, gerenciar de forma eficiente uma obra torna-se essencial para obter destaque e bons rendimentos. Por isso, a gestão de projetos ganha cada vez mais importância na construção civil. 

Coordenar recursos, materiais, equipamentos, prazos, qualidade e riscos, entre outros fatores essenciais para a boa execução de uma obra, é, de fato, desafiador, mas, com auxílio de profissionais competentes, não é nada impossível.

Dessa forma, consegue-se otimizar os processos, cumprir os prazos estabelecidos, manter o orçamento equilibrado, executar a obra em conformidade com os projetos, as normas e as exigências preestabelecidas e garantir a qualidade dos materiais e serviços, além de desenvolver uma boa relação com os colaboradores e clientes. 

Pensando nisso, fizemos este post para que você entenda mais sobre gestão de projetos, sua importância e suas fases. Boa leitura!

O que é gestão de projetos?

A gestão de projetos é responsável por aplicar técnicas, habilidades e conhecimentos para que os objetivos iniciais sejam alcançados. No caso da construção civil, há todo um planejamento antes do início de uma obra.

Geralmente, é realizado um estudo de viabilidade do empreendimento, analisam-se as melhores soluções construtivas e vários projetos são desenvolvidos a fim de atender às necessidades do cliente e ampliar a segurança, a qualidade e a economia.

A partir disso, a execução é iniciada, e aí está o maior desafio. Os contratempos e imprevistos na rotina de uma obra são muitos. Por isso, a integração e o controle de todos os seus setores e etapas é tão importante, garantindo que tanto o planejamento como a execução sejam um sucesso. Tudo isso faz parte da missão da gestão de projetos.

Qual a sua importância?

Como visto, a gestão de projetos acompanha todos os processos de uma obra, desde a fase de planejamento até a sua conclusão. Por essa razão, desempenha um papel de extrema importância para que tudo transcorra como previsto. 

Ainda assim, é possível que surjam contratempos, mas, com um bom gerenciamento, torna-se mais fácil driblar os imprevistos e remanejar os prazos e custos de forma que não impacte os resultados esperados.

Assim, consegue-se garantir que todas as operações sejam executadas de forma organizada e eficaz. Além disso, uma gestão de projetos eficiente assegura o controle e cumprimento dos prazos, torna a tomada de decisão mais acertada e ágil, analisa os riscos previamente e determina as melhores soluções para os imprevistos que surgem ao longo da execução. 

Quais são as 5 fases da gestão de projetos?

1. Análise de viabilidade

O primeiro passo para uma gestão de projetos é estudar a viabilidade do empreendimento — tanto econômica como técnica. Essa fase inclui a análise de todos os custos com contratação de funcionários, aquisição de materiais e equipamentos etc.

Além disso, a depender da finalidade da construção, é preciso considerar o valor de venda ou aluguel, por exemplo, para averiguar se o investimento terá o retorno esperado. Também é essencial atentar para o zoneamento urbano, as limitações geotécnicas da área, as legislações municipais que determinam as exigências para aprovação, entre outros fatores.

2. Estudo de todo o projeto

É fundamental estudar todo o projeto, entender o seu objetivo e quais as melhores estratégias para atingir aquilo que ele determina. Para isso, é preciso conhecer todos os fatores que influenciam sua realização, como restrições de custos, tempo e qualidade.

Toda a fase de planejamento deve ser prevista nos prazos. Assim, relacione: estudo, desenvolvimento e compatibilização de todos os projetos — arquitetônico, estrutural, elétrico e hidrossanitário —, elaboração de planilha orçamentária, memorial de cálculo, memorial descritivo e especificações técnicas de materiais, entre outros documentos fundamentais para a execução dos serviços.

A partir disso, é possível estipular os prazos para cada etapa, estabelecer a prioridade das operações, organizar as frentes de serviço, encontrar as melhores soluções construtivas e econômicas e analisar os recursos, materiais, equipamentos e mão de obra que serão necessários para realizar toda a obra com êxito. 

3. Trabalho com métricas e acompanhamento do resultado das equipes

Acompanhar os resultados executivos e financeiros é fundamental para uma boa gestão de projetos. Assim, é possível avaliar se os investimentos estão dando o retorno esperado e se os serviços estão sendo executados em conformidade com os projetos. 

Existem diversas métricas para mensurar o desempenho da construção e otimizar esse processo, como produtividade, qualidade, custo, prazo, segurança, satisfação etc. Isso evita e minimiza diversos problemas, desde atrasos e falta de recursos humanos e materiais até erros no orçamento e falhas de comunicação, por exemplo.

4. Realização de inspeções na obra

Etapa fundamental para constatar se a execução está sendo realizada em conformidade com projetos, normas e exigências preestabelecidas. Realizar inspeções detalhadas diariamente é o caminho para assegurar o bom desempenho e a qualidade da construção.

Isso também permite monitorar os avanços e analisar se estão em conformidade com o cronograma. Assim, é possível encontrar inconformidades, estudar soluções e intervir em tempo hábil e de forma que não comprometa a qualidade, os prazos e os custos estipulados.

5. Uso da tecnologia a seu favor

Atualmente, a tecnologia oferece inúmeras facilidades para todos as áreas, inclusive a construção civil. Vários softwares, aplicativos, sistemas e ferramentas estão disponíveis no mercado para otimizar e aperfeiçoar a gestão de projetos.

Usá-la a seu favor, portanto, é uma ótima estratégia, pois permite maior controle sobre todos os setores, monitoramento em tempo real de todas as etapas, acesso às informações de forma rápida e precisa, mensuração da produtividade, avaliação de riscos e acompanhamento do cronograma executivo-financeiro.

Tudo isso gera um impacto muito positivo em todos os processos, viabilizando identificar problemas e estudar soluções de forma mais rápida e eficiente. Também é possível fazer reprogramações de prazo e ajustes de orçamento de forma ágil, sem comprometer o andamento dos serviços e os recursos disponíveis.

Como foi possível perceber, a gestão de projetos envolve diversos desafios diários, mas, se feita com eficiência, traz inúmeros benefícios para a obra, a empresa e o cliente. Colocando as nossas dicas em prática, é possível implantar uma gestão inteligente, otimizar os processos, ampliar os resultados e obter excelência em todas as fases.

Gostou do nosso conteúdo? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a entenderem sobre esse assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *