Entenda a importância da manutenção preventiva na engenharia civil

Entenda a importância da manutenção preventiva na engenharia civil

A quebra e falha de equipamentos na construção civil é algo comum no dia a dia de uma obra. No entanto, essa situação traz diversos prejuízos para a produção, como a perda de produtividade, gastos com reposição e conserto de peças e até mesmo acidentes de trabalho. O cronograma do canteiro também fica comprometido com essas paradas inesperadas.

Para impedir que isso aconteça, existe a manutenção preventiva, que atua diretamente na diminuição desses riscos para a obra e para os trabalhadores. Na revisão programada dos equipamentos, a parada na produção é prevista no cronograma, evitando a perda de tempo e dinheiro. Quer saber mais sobre as diversas vantagens da manutenção preventiva? Então, confira este artigo que preparamos para você. Boa leitura!

O que é manutenção preventiva?

Ela é feita periodicamente, de forma planejada e sistemática, para controlar e monitorar os equipamentos de uma empresa. O principal objetivo é reduzir e impedir falhas de máquinas e equipamentos que possam prejudicar o andamento da produção e a segurança dos trabalhadores. A manutenção preventiva pode ser feita com base em três aspectos:

  • manutenção preventiva baseada no tempo: é feita a partir do planejamento temporal, ou seja, a máquina sofrerá manutenção a cada 6 meses, por exemplo;
  • manutenção preventiva baseada no uso: a manutenção será feita quando o equipamento produzir uma certa quantidade de produtos ou serviços;
  • manutenção preventiva mista: ocorre tanto baseada no tempo quanto no uso, o que acontecer primeiro.

Além da manutenção preventiva, existe a corretiva, que é o tipo mais antigo e utilizado desde que as indústrias não eram mecanizadas e os reparos eram feitos somente quando existiam quebras. Sendo assim, ela atua nos equipamentos apenas quando acontecem falhas e defeitos, realizando intervenções necessárias para que a máquina retorne à operação normal.

No entanto, consertar os equipamentos apenas quando ocorre algum problema pode ser mais caro, pois ocasiona paradas inesperadas na produção e o desgaste prolongado das máquinas. Grande parte dessas falhas pode ser evitada com a implantação da manutenção preventiva, substituindo antecipadamente os componentes usados, preservando e restaurando todas as peças necessárias.

Ambas implicam paradas nos procedimentos produtivos, mas na manutenção corretiva a pausa é com urgência. Já na preventiva, ela é planejada para evitar danos à produção, o que a torna mais vantajosa.

Qual é a importância da manutenção preventiva?

A manutenção preventiva apresenta diversos benefícios para as empresas de construção civil. Confira os principais na sequência.

Redução do risco de acidentes

Um dos grandes causadores de acidentes em construções e indústrias são a falha humana, a falta de preparo para utilização de máquinas e equipamentos e a falta de manutenção. Para diminuir as chances de imprevistos, é importante fazer a manutenção preventiva e verificar se os aparelhos estão funcionando de acordo com o esperado.

Aumento da vida útil da máquina

A manutenção preventiva permite trocar peças antigas e evita o desgaste das máquinas. Por isso, cumprir o cronograma de trocas é vital para garantir o bom desempenho dos equipamentos e aumentar o tempo de utilização.

Possibilidade de paradas programadas

Fazer uma verificação periódica de todos os equipamentos do ambiente da construção é essencial para evitar acidentes e problemas no andamento dos serviços. Ao contrário do que se pode pensar, as horas gastas com a manutenção preventiva não são perdidas, mas evitam paralisações mais demoradas e prejudiciais no futuro, quando o problema já se torna uma realidade.

Minimização de custos

Fazer manutenções periódicas em equipamentos como furadeiras, serras e betoneiras vai aumentar a vida útil dessas ferramentas, o que evita a troca constante por mau funcionamento. Por isso, o custo da manutenção preventiva é inferior ao da corretiva, visto que a troca de uma peça é mais barata do que a compra de um novo dispositivo. 

Além disso, ao se preparar com antecedência para trocar os componentes que precisam de reposição, os responsáveis dispõem de mais tempo para pesquisar as melhores opções e preços para a sua empresa.

Já a manutenção corretiva obriga a comprar peças com mais agilidade, inviabilizando as pesquisas e obrigando a compra em menores quantidades, o que aumenta os preços e dificulta as condições de pagamento.

Disponibilidade de informações precisas sobre a operação

A manutenção programada também oferece aos gestores uma série de dados acerca do andamento da produção, da produtividade dos trabalhadores e do consumo de peças e insumos ao longo do tempo. Isso ajuda na tomada de decisões referentes à compra de novas máquinas e à capacitação dos funcionários.

Como implantar a manutenção preventiva?

Colocar a manutenção preventiva em prática em uma empresa exige uma base de dados consistente com informações sobre os equipamentos, revisões, trocas de peças realizadas, entre outras. Esses conhecimentos ajudam a avaliar qual é o tempo certo entre cada manutenção e quais são as máquinas mais sujeitas a falhas. 

Em seguida, é necessário dividir os aparelhos de mesma funcionalidade para facilitar a organização dos ajustes. Com isso, são elaborados os planos de manutenção para cada grupo de equipamento, com base no tempo de uso. Em geral, as paradas programadas são feitas entre duas e três vezes ao ano.

Além disso, é essencial incluir os custos da manutenção preventiva no orçamento da construção, o que evita surpresas desagradáveis com gastos que não estavam previstos. Colocar as paradas programadas no cronograma da obra também ajuda a controlar os prazos para verificar os equipamentos e garantir que a data de entrega seja respeitada

Para que o setor de manutenção seja realmente eficiente, é importante investir em cursos de capacitação na área, os quais darão aos profissionais uma visão mais ampla desse setor tão importante para a construção civil. 

Como você viu neste artigo, a manutenção preventiva oferece mais economia a longo prazo e garante a continuidade da produção ao evitar paradas imprevistas. Para implantá-la na empresa, é importante ter um banco de dados organizado para ajudar a programar as revisões.

Gostou deste post? Quer se preparar para lidar com as manutenções da maneira mais eficiente ao negócio? Então, visite nosso site e saiba mais sobre os cursos de especialização que oferecemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *