Saiba mais sobre medição de obras e a sua importância!

Saiba mais sobre medição de obras e a sua importância!

Ter controle e conhecimento sobre o andamento de uma obra é fundamental para garantir que os recursos estão sendo devidamente empregados com qualidade e no prazo desejado. Nesse sentido, a medição de obras é essencial, pois possibilita mensurar os resultados obtidos em um certo período de tempo.

Apesar de ser um recurso fundamental para melhorar a qualidade e a precisão na execução dos projetos e no cumprimento do cronograma físico-financeiro de uma obra, muitos profissionais de engenharia e arquitetura não sabem o que significa esse conceito, para que serve, como fazer e quais os critérios e ferramentas adotados na sua elaboração. 

Pensando nisso, fizemos este post para que você saiba tudo sobre medição de obras. Boa leitura!

O que é a medição de obras?

A medição de obras é um documento que quantifica o que foi executado em um determinado período de tempo. Assim, é possível analisar a compatibilidade entre o que estava previsto nos projetos, orçamento e cronograma e o que de fato foi feito.

Além de ser uma poderosa ferramenta de controle do início ao fim de cada etapa, a medição de obras permite mensurar os recursos investidos ao longo do tempo, facilitando os desembolsos mensais para a construção do empreendimento e o acompanhamento dos prazos.

Assim, ela sistematiza todas as atividades necessárias para o cumprimento das determinações de projeto e da planilha orçamentária, respeitando as particularidades da construção. Geralmente, ela precisa ser feita de forma regular por um profissional habilitado, que deverá realizar ao menos uma vistoria mensal com registro fotográfico para o devido acompanhamento das etapas. 

Para que serve?

O principal objetivo da medição de obras é gerar dados para o controle da qualidade e da execução da obra, que são fundamentais tanto para os investidores, construtores, administradores, como para o proprietário. Dessa forma, é possível acompanhar as etapas do processo de construção e intervir em tempo hábil, caso algo não esteja de acordo com o que foi previamente determinado.

Além disso, a medição de obras permite identificar problemas e corrigi-los antes que possam prejudicar o desenvolvimento das atividades, monitorar os resultados, analisar se estão compatíveis com o que foi planejado e gerar informações que auxiliam na tomada de decisão. Tudo isso para que a obra seja realizada com eficiência e em conformidade com os projetos, atendendo todos os parâmetros de qualidade esperados dentro do prazo estabelecido.

Essa ferramenta também é muito comum em obras públicas. Nesse caso, está integrada com um contrato de prestação de serviços que é pago em parcelas, de acordo com o andamento da execução das atividades que devem ser muito bem elaboradas. Isso, pois, há uma fiscalização rigorosa do governo e da população no que diz respeito à prestação de contas.

Como fazer?

Geralmente, a medição de obras é feita uma vez por mês ou ao final de cada etapa, e é preciso ter muita atenção e cuidado para evitar erros, pois o responsável técnico será cobrado por eles.

Ela é baseada na planilha orçamentária de custos, em que consta o valor de cada serviço por unidade de medida. Por exemplo, o serviço de assentamento de piso cerâmico é quantificado em metros quadrados e devem ser medidos de acordo com essa unidade, verificando a dimensão de cada cômodo para calcular a área.

O primeiro passo para fazer uma medição eficiente é acompanhar diariamente o progresso da obra, seja por meio do relatório diário de obras ou por visitas presenciais. Dessa forma, é possível constatar diariamente se o cronograma físico-financeiro está sendo seguido e também a qualidade dos materiais empregados e dos serviços executados.

A ideia é comparar o que estava previsto com o que está sendo realizado e fazer o pagamento à empresa responsável pela execução dos serviços, sempre de forma proporcional ao que foi feito e medido naquele período de tempo. Assim, a empresa recebe em parcelas justas de acordo com o que foi investido na construção.

Quais os principais critérios?

Para que a medição seja coerente e eficaz, é preciso estabelecer critérios de forma bem clara antes do início da execução da obra. Eles devem ser registrados no contrato de prestação de serviços para resguardar ambas as partes e se referem à qualidade desejada em cada fase e também à métrica de quantificação, seja por unidade, tempo, metro quadrado, linear, cúbico, etc. Confira alguns desses critérios a seguir.

Alvenarias

No caso de alvenarias, seja de bloco de concreto ou cerâmico, o profissional de engenharia ou arquitetura deve calcular a área total, apenas os vãos que excedem 2m² devem ser descontados da área total. Isso porque, o trabalho que os executores têm para fazer os recortes do vão corresponde ao trabalho para preenchê-lo.

Revestimentos

Revestimentos de paredes e pisos devem ser medidos a partir da área total de aplicação, e todos os vãos de janelas e portas devem ser totalmente descontados. Também é preciso atentar-se para a preparação da área. No caso de pisos, por exemplo, a superfície deve ser devidamente compactado e receber contrapiso nivelado.

Estrutura de concreto

Além de verificar a compatibilidade da execução com o projeto estrutural, é preciso medir corretamente esses elementos. Isso pode ser feito por meio da planta de formas ou in loco. De forma geral, os carpinteiros são pagos por área de forma ou empreitada, os armadores por quilo de ferro aplicado e o lançamento do concreto por m³ lançado.

Quais as ferramentas utilizadas?

Há diversas ferramentas disponíveis que facilitam a realização da medição de obras. Entre elas podemos citar os softwares de modelagem 2D e 3D, que permitem tirar medidas, áreas, volumes da região desejada e também os programas para elaboração de planilhas, como Excel e MSProject.

Como visto, a medição de obras é muito importante durante a execução da construção, pois auxilia no acompanhamento das etapas e influencia significativamente nos resultados obtidos.

Ao utilizar esse recurso, é possível identificar e corrigir erros antes que eles comprometam o andamento dos serviços, utilizar melhor o tempo por meio da distribuição inteligente de tarefas e definição de prioridades, aumentar a assertividade na tomada de decisões e tornar o processo construtivo mais eficiente e otimizado.

E aí gostou do nosso conteúdo? Quer ser um profissional especialista nessa área de Engenharia de Custos? Entre em contato conosco e conheça nossas opções!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *