Saiba de que forma a Ficha de EPI contribui para a Construção Civil

Saiba de que forma a Ficha de EPI contribui para a Construção Civil

A construção civil envolve diversas atividades, muitas delas de alto grau de risco. Por isso, é muito frequente a ocorrência de acidentes de trabalho em canteiros de obras. Nesse contexto, os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) são essenciais para a segurança dos trabalhadores. Também é indispensável o uso da ficha de EPI para maior controle desses equipamentos, pois se trata de um setor com alta demanda de mão de obra.

Diversos fatores influenciam a segurança da equipe, como condições de trabalho, razões climáticas, falta de atenção, ausência de qualificação profissional ou treinamento adequado para exercer as funções, descumprimento das normas de segurança, falta de utilização ou até mesmo de aquisição do EPI etc.

Pensando nisso, fizemos este post para que você entenda os riscos, bem como a importância de atentar-se à segurança dos colaboradores e para a ficha de EPI. Acompanhe!

Quais são os principais riscos na construção civil?

Diariamente, os trabalhadores do setor de construção civil são expostos a diversos riscos, já que executam várias atividades perigosas, como trabalho em altura e alta tensão. Podemos citar entre os principais:

  • queda de trabalhadores ou materiais: nas atividades em altura, qualquer descuido pode provocar a queda do operador ou de algum material, gerando o risco de lesionar outras pessoas;
  • falta de sinalização e desorganização: as ferramentas e os equipamentos devem ser armazenados adequadamente, e os riscos devem ser devidamente sinalizados para reduzir a possibilidade de acidentes;
  • falha no uso de ferramentas e equipamentos: é importante orientar, treinar e capacitar os colaboradores para o uso adequado das ferramentas e equipamentos;
  • choques elétricos: muitos equipamentos precisam de eletricidade para funcionar e devem estar em perfeitas condições de uso. Além disso, todas as instalações elétricas presentes na obra necessitam ser bem-protegidas para a segurança de todos;
  • negligência: o não cumprimento das normas de segurança é a principal negligência na construção civil e o principal motivo dos acidentes de trabalho, seja por falta de orientação, informação, conscientização ou recursos. 

O que é EPI e qual a sua importância?

É todo produto ou dispositivo de uso exclusivo do colaborador que tem como objetivo protegê-lo dos riscos que prejudicam sua saúde e segurança no trabalho. Protetor auricular, capacetes de segurança e luvas de proteção são alguns exemplos.

O uso é fundamental no dia a dia dos colaboradores, pois, na ocorrência de qualquer acidente, ele é capaz de evitar ou amenizar lesões que seriam causadas na sua ausência. Com isso, a empresa também é beneficiada, pois desempenha suas atividades com mais eficiência e segurança, reduz os índices de acidentes de trabalho, além de evitar vários problemas futuros, como afastamento dos colaboradores e processos trabalhistas.

Qual a importância de cuidar desse tipo de equipamento?

É de total responsabilidade da empresa oferecê-los aos trabalhadores gratuitamente conforme os riscos de cada atividade e que estejam em perfeito estado de conservação e funcionamento de acordo com a NR6. Porém, cabe a cada colaborador usar e cuidar de seu próprio equipamento a fim de evitar danos e perdas. Como esse controle é de interesse do empreendimento, ele precisa acompanhar os registros, a distribuição e a manutenção desses equipamentos de forma prática e eficiente.

Nesse contexto, a ficha de EPI — como falaremos mais adiante — é muito útil e eficaz. Usar de forma adequada e zelar pelas boas condições do EPI é fundamental para reduzir os gastos da empresa, pois os equipamentos perdidos ou danificados são custeados por ela. Por isso, os gestores da área de segurança do trabalho devem supervisionar, orientar e cobrar o uso adequado. 

O que é ficha de EPI?

É uma ferramenta que controla a entrega desses equipamentos, registra os profissionais que os receberam e comprova que a empresa fornece aos trabalhadores os itens adequados para a segurança deles de acordo com suas atividades durante a jornada de trabalho.

Com ela, tanto empregador como colaborador são beneficiados. A empresa garante o cumprimento da NR6, evita fraudes em caso de acidentes e se resguarda frente a processos trabalhistas. O colaborador garante o seu direito de receber o equipamento adequado para suas funções, assegura sua segurança e também tem uma comprovação para ações judiciais.

O que não pode faltar em um modelo de ficha de EPI?

Na ficha de EPI, devem constar algumas informações essenciais para que o registro seja realizado de forma clara e objetiva. Dentre elas, podemos citar:

  • nome completo do profissional;
  • nome da empresa;
  • função do colaborador;
  • data de admissão;
  • data de vigência do contrato e/ou demissão;
  • data de retirada e devolução do EPI;
  • certificado de aprovação (CA) do equipamento;
  • descrição do produto;
  • motivos para a entrega;
  • assinatura do responsável pela entrega por parte da empresa;
  • assinatura do colaborador que recebeu o produto.

Além disso, é fundamental ter o termo de compromisso do colaborador com o recebimento do EPI para que ele se responsabilize pela sua guarda e conservação, se comprometa a apresentar equipamentos danificados e para constar a declaração de medidas disciplinares caso o colaborador não use corretamente o equipamento.

Quais os problemas acarretados pelo não uso da ficha de EPI?

O não uso da ficha de EPI resulta em um descontrole do que é entregue aos colaboradores, de suas reais necessidades e um prejuízo financeiro para a empresa. Afinal, ao não ter controle dos gastos, do que é realmente necessário para o cumprimento das normas de segurança e o não monitoramento da manutenção e conservação dos equipamentos, o negócio não tem planejamento estratégico e financeiro, abrindo as portas para fraudes e erros.

Por que contar com a tecnologia?

A tecnologia traz inúmeras facilidades para diversos setores e não é diferente com a ficha de EPI. Atualmente, há diversos sistemas de gestão capazes de agilizar os processos, evitar falhas, aumentar a produtividade e facilitar o controle desses equipamentos.

Com eles, é possível realizar uma gestão de EPIs eficiente, organizada e proativa, facilitando questões como acompanhamento e legislações de segurança vigentes, monitoramento de entrega, devolução, troca e validade do EPI. É possível armazenar e acessar esses dados em tempo real, além de registrar programas de treinamento e capacitação realizados com a equipe.

Como visto, é importante entender os riscos de cada atividade da construção civil, bem como a importância do uso do EPI para a maior segurança de todos os trabalhadores e da ficha de EPI para melhorar o controle desses equipamentos.

Além disso, é fundamental atentar-se às competências de cada colaborador e investir em treinamentos adequados para cada função. Tudo isso contribui para reduzir os riscos de acidentes, sendo uma vantagem tanto para os trabalhadores como para os empregadores.

Gostou de nosso conteúdo? Então, assine agora nossa newsletter e receba em primeira mão artigos relevantes como este!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *